Logo Guia JeansWear

Selecione seu idioma
Blog


Publicidade

  • 17/01/17

    UPCYCLING

    Inspirações auto-explicativas para transformar o jeans de estimação

    O jeans é um produto de vestuário que envolve muitos recursos naturais, muita história e muita complexidade no desenvolvimento; para ser descartado por meros joelhos desgastados, manchas ou mesmo, pela mudança de estilo imposta pela evolução da moda através dos tempos. Pensando nisso, garimpamos algumas ideias fashionistas, cujas imagens são praticamente “auto-explicativas” - dispensam tutoriais e muitas vezes envolvem o simples ritual da prova, marcação de áreas de corte, e retirada estratégica de algumas partes de tecido.


    BARRAS FASHIONISTAS

    Um dos maiores apelos da tendência das barras trabalhadas é justamente a sua facilidade de inclusão nas salas de desenvolvimento dos designers. Acontece que ela é também simples para o consumidor final. Bainhas franjadas não são a única opção. Para quem busca uma transformação trendy instantânea, basta cortar o comprimento mais curto na frente; ou mesmo fugir da linha reta apostando em novos contornos.


    CUT OFF

    Simplesmente retirar uma parte do tecido e promover um respiro de modernização no denim: existe mudança mais simples e eficaz? Para quem vai combinar o shortinho ou mesmo a bermuda jeans ao beachwear, cai muito bem ousar mais nas áreas vazadas, retirando partes como o espelho. Já para quem está na cidade, a exposição do colo, dos ombros e mesmo das costas através da retirada de algumas áreas da camisa denim são a pedida.


    MIX BOHO

    Agora vamos falar de um estilo que combina muito com o upcycling: o boho - aquele visual setentista enfeitado. A saia com visual cigano, e o top cropped adornado, são peças-chave desse look. Para obter a saia, basta unir um modelo em denim a outro longo e estampado; ou cortar o entrepernas de um jeans para inclusão de nesgas (retalhos em formatos triangulares). Já o top cropped, pode ser criado pela inversão do jeans de ponta cabeça no look, com os entrepernas frontal cortado para amarração atrás do pescoço.


    ACESSÓRIOS

    Aquela jaqueta que foi transformada em colete ou top - pode ser uma excelente oportunidade para criação de acessórios, como braceletes ou pulseiras. A dica é costurar no seu giro correntes, brincos quebrados, e restos de bijuterias à sua maneira. O resultado final tem a cara do verão e dialoga até mesmo com a moda praia. Já as sobras de denim com elastano, podem virar estilosos turbantes.


    DECORAÇÃO

    O bolso traseiro é um dos ingredientes mágicos da calça jeans. Tão mágico, que pode ser útil até mesmo quando todo o restante da peça já de deformou. Aqui apresentamos algumas sugestões de como ele pode decorar ambientes de forma funcional. Ele pode ser um estojo/descanso de celular, um painel organizador para o homme office, ou mesmo um local à prova de esquecimento para o controle remoto da televisão. Gostou? Não apenas comente, mas transforme seu jeans, e poste o resultado para nós!

    Por: Vivian David | Fotos: Reprodução


    Comentários
  • 03/11/16

    MODA DE RUA

    O toque nacional dado as tendências pelo público do São Paulo Fashion Week

    Expressão: esta foi a palavra de ordem nos looks com jeans que permearam o público do São Paulo Fashion Week. É interessante reparar o quanto a moda nacional tem seu DNA bem definido, e deu a sua versão mais alegre e relaxada para todas as tendências do streetwear global. O unissex foi mais ousado, livre e natural. O tópico ambiente urbano foi mais gueto, mais alegria. O luxo manteve o bom tom, foi delicado, romântico em detrimento da soberba. E a moda atlética, completamente fashion e feminina. E não poderíamos esperar nada menos do que isso, em um território onde o público cultua com todo orgulho, o estilo mulherão. Jaquetas trabalhadas, outerwear grafitado, garotos com balanço de franjas e listras hasteando a bandeira do look street como a sacada da vez foram alguns tópicos que giraram em torno do denim.

    GUETO ALEGRE:

    Enquanto as paisagens urbanas internacionais interpretaram a poluição de outdoors e cartazes lambe lambe através de patches e emblemas; em território nacional tivemos mais flores, pássaros, e referências à maresia e ao surf bordadas nas palas traseiras das jaquetas denim. Na linguagem das estampas; logomarcas assinadas com visual de festa em serigrafia agregaram jeitão de balada, através da aparência da tinta metalizada. No formato oitentista mais volumoso, a versão essencial do ítem de fato mostrou-se um grande coringa para as composições com linguagem esportiva, urbana e descolada. Seu grande argumento é o discurso direto do lifestyle.



    UNISSEX MASCULINO É COOL

    Garotos de chapéu, salto, saia listrada; calça e bermuda caramelo. Nos arredores do São Paulo Fashion Week a tendência unissex se manifestou principalmente nos looks masculinos, através da ousadia de algumas composições que incluíram com naturalidade elementos fortemente ligados ao guarda-roupa feminino. Franjas, quimonos decorativos, saias listradas e modelagens do jeans com tornozelos afunilados foram alguns elementos - pontuados pelo discurso rodado do chapéu fedora ou de abas largas - novo acessório cool do menswear.



    VERSÃO NACIONAL DO LUXO

    A ideia de renovar a leitura do look denim pela associação do jeans com peças volumosas, ou blusas que parecem preparar o visual para uma festa social; em solo nacional manteve o bom tom. Tivemos menos silhuetas bufantes e mais delicadeza. Camisas abotoadas com babados laterais; e a associação do elegante jeans branquinho e chic com a blusa bordada estilo madame. Mas também houve espaço para o contraponto dos anos 80 - associando a postura new wave ao jeitão de balada das transparências; como argumentos para o black denim e para a aparição da boyfriend esportiva.



    STREETWEAR COMO IDEAL DE MODA

    O look urbano que mantém a linguagem street como um ideal. Esta foi a bandeira hasteada pelo padrão listrado na temporada de moda paulista; juntamente com o discurso desencanado do chambray. Quem gosta de moda de rua, e literalmente veste a camiseta do ambiente urbano; encontrou no padrão o conceito navy mais relaxado, e no índigo o material perfeito para arejar o mood urbano. Nos arredores do evento; as listras foram um diálogo hit para as composições com jaquetas e pantacourts, nas versões top amarrado e vestido camiseta. E o denim leve, por sua vez, acentuou o jeitão esportivo devido de ítens simples como o vestido bata, o sucesso da pantacour, e o macacão longo.



    SPORTY É FASHION

    A moda atlética com suas silhuetas ajustadas, e seu sempre oportuno comprimento cropped não poderia vestir com melhor perfeição as curvas que moldam a vaidade nacional, tampouco tornar profissional o look trabalho que transita pela academia. O público especializado do São Paulo Fashion Week esclareceu o apelo cool desta mistura: tênis adidas com jeans rasgadinho e alfaiataria vibrante, prontos para o ambiente profissional; combos de jaqueta denim, saia e top cropped, dignos de eventos sociaisl; e leggings de ginástica modernizadas pelo make black e pela camisa western foram alguns exemplos.



    Por: Vivian David | Imagens: Equipe Guia JeansWear


    Comentários
  • 29/09/16

    SUSTENTABILIDADE

    Viés entre moda, arte e sustentabilidade inspira formato de nova loja multimarcas



    “Não é a toa que o ouro é o metal mais precioso de todos: ele pode ser eternamente reciclado, sem qualquer tipo de perda.” Foi com essa reflexão tão valiosa, que Evelise Anicet, coordenadora do núcleo de moda sustentável da UFRGS, ilustrou a importância da moda consciente no evento de lançamento da primeira loja multimarcas gaúcha com proposta sustentável. O ShopContextura; inaugurado no dia 13 de Setembro, agrupou em seu espaço treze marcas de roupas, acessórios e sapatos; os quais além de apresentarem em comum um modo de manufatura ético, também dialogaram entre si na coerência do estilo e na estética fortemente ligada ao universo da arte. De acordo com Evelise, esta curadoria foi intencional, pois a ideia de reaproveitamento engloba também a otimização das coordenações dos itens pertencentes a um mix.




    Algodão agroecológico, reprodução do aspecto da lã natural com a fibra da garrafa pet, criações com fibras de butiá, tecidos biodegráveis, práticas artesanais e a visão de que o estilo atemporal faz parte do conceito de sustentabilidade foram inerentes em todo o sortimento. T-shirts icônicas, bolsas de capim, óculos confeccionado com sobras de madeira moveleira, lãs com aspecto natural, e uma pegada artística forte dada por estampas de texturas e drapping na malha caracterizaram a estética do sortimento presente na loja. Em algumas peças de alfaiataira, foram reproduzidos tons e aspectos que lembraram o visual índigo.




    Entre as marcas reunidas, constaram nomes Aurora, marca que valoriza o visual da lã; Contextura, com pegada artística forte dada pelas colagens têxteis e imagens autorais sob os tecidos; Matiz, com peças para bebês inspiradas na urbanidade; The Blue Crafters, apresentando camisetas e vestidos essenciais; e Envido, adepta do design minimalista. Também a Brick Desapegos, plataforma de de moda sustentável criada em 2011, que trabalha com desapegos e brechós, e inclui oficinas, debates e serviços relacionados à sustentabilidade.




    Oito pesquisadoras de moda sustentável e economia criativa ligadas à diversas instituições fazem parte deste coletivo. Anne Anicet é uma delas: sócia do Contextura e responsável pelo estilo da marca, junto com sua mãe, Evelise Anicet. Anne destaca que o objetivo da iniciativa é estimular o slow fashion e colocar o estado em evidência no tópico moda sustentável. Além do espaço físico, as marcas reunidas pelo coletivo Viés serão vendidas no e-commerce shopcontextura.com. Anne e Evelise estão em busca de marcas de jeans que queiram fazer parte do mix e atendam ao perfil exigido pela loja: matérias- primas sustentáveis, modo de confecção ético e estilo atemporal.

    Por: Vivian David | Imagens: Equipe Guia JeansWear


    Comentários
  • 30/08/16

    CRIATIVIDADE

    Empresa transforma desenhos de vestidos em roupas reais



    A maioria das crianças adora desenhar roupas super criativas por ai, por isso, Jaimee Newberry, mãe de duas crianças, teve a ideia de costurar o vestido de sua filha com base em seus próprios desenhos. O vestido fez tanto sucesso entre as amigas das filhas e até com os pais dela que Jaimee decidiu transformar a diversão em negócio.

    A empresa se chama Picture This e permite converter os desenhos das crianças em roupas que elas possam realmente vestir. O processo todo é bem simples, o cliente vai até o site do projeto, escolhe um tamanho e imprime em uma folha colorida. Em seguida, a criança cria o que vem em sua imaginação e envia uma foto do desenho para a empresa.

    Algumas semanas depois, você recebe o vestido pelo correio. A média de preço é de 50 dólares por peça e o melhor de tudo é que eles entregam no Brasil. Para comprar ou saber mais, acesse o site da Picture This.




    Por: Talita Pauletto | Imagens: Reprodução


    Comentários
  • 02/08/16

    CARREIRA

    O melhor momento para investir tempo e dinheiro em uma especialização



    O que uma Pós Graduação pode agregar para a minha carreira? Será o melhor momento para investir tempo e dinheiro em uma especialização? Estas são dúvidas constantes que pairam na cabeça de todo profissional formado e que esteja pensando no desenvolvimento de sua carreira para os próximos anos. Pensando nisto, resolvi escrever esta matéria para apresentar alguns pontos que possam ajudar a clarear um pouco este momento de incerteza.

    Depois de me formar em Administração, fiz alguns cursos de curta duração, uma Pós Graduação, Mestrado acadêmico e agora estou investindo no Doutorado, todos em Marketing, minha área de atuação. Aliado a esta experiência como aluno, tenho experiência como professor e coordenador de cursos de Pós Graduação. Acredito que depois de percorrer todo este caminho acadêmico, possa compartilhar alguns aprendizados que tive em relação às expectativas que tinha e o que efetivamente apreendi em todos os cursos realizados.

    Em primeiro lugar, é preciso saber o que esperar de cada curso. Um curso de curta duração (que geralmente duram de 1 a 4 meses, com aulas uma vez por semana) vai trazer informações atuais de um assunto específico e, em geral, é muito focado em exemplos práticos, com profissionais do mercado.

    Um curso de Pós Graduação oferece uma visão mais abrangente, com diversos tópicos sendo abordados com um enfoque direcionado. Nele, profissionais especializados e com um background acadêmico apresentam aos alunos uma visão atual dos principais conceitos acadêmicos e casos práticos mais relevantes para estes tópicos. Em geral, os cursos duram de 12 a 24 meses e, ao final do curso, os alunos recebem o título de especialista.

    Já quem tem interesse em se aprofundar em assuntos específicos deve migrar para cursos de Mestrado e Doutorado. Neles, os alunos deverão deixar, gradualmente, o seu papel de aluno ouvinte, e passar para a posição de pesquisador. Estes cursos exigem muita dedicação e a maioria das pessoas, inclusive, opta por se dedicar exclusivamente aos estudos. Para se ter uma ideia do esforço necessário, em apenas uma disciplina do mestrado, os alunos devem ler, em média, cerca de 50 artigos acadêmicos e ainda propor um novo artigo a partir das leituras realizadas. Não é um trabalho fácil e realmente exige muito comprometimento.

    Assim, acredito que para os profissionais que visam um crescimento profissional no médio e longo prazo, a melhor opção é a Pós Graduação pois oferecerá aos alunos uma visão ampla de assuntos relacionados a carreira que a pessoa deseja seguir. O grande diferencial da Pós Graduação é o enfoque que ela oferece ao aluno. Ele deve estar relacionado aos seus objetivos profissionais.

    Um bom exemplo deste enfoque são os dois cursos que coordeno atualmente na Faculdade Santa Marcelina. A Pós Graduação de Negócios e Marketing de Moda tem um objetivo bem claro: trazer informações atuais do mercado para profissionais que atuem - ou desejam atuar - no mercado profissional de moda. Ele mescla disciplinas do mundo da moda, como Cultura de Moda, Negócios Criativos em Moda, Pesquisa de Moda, Comunicação de Moda, com disciplinas mais relacionadas ao ambiente de negócios: Marketing de Moda, Gestão de Pessoas, Gestão Comercial, Logística, dentre outros.

    Já a Pós Graduação em Marketing Digital e Mídias Sociais para Moda visa oferecer aos alunos um enfoque que mescla informações sobre o Marketing Digital e Mídias Sociais, com disciplinas como E-Commerce, Gestão de Comunidades Online, SAC nas redes sociais, Gestão de Conteúdo e Anúncios em redes sociais, com disciplinas relacionadas ao mundo de moda, como Cultura de Moda, Marketing, Comunicação e Branding de moda.

    Assim, o grande diferencial que uma Pós pode agregar à carreira é justamente este enfoque: no primeiro curso, o foco é mais para quem quer uma visão geral sobre assuntos relevantes numa carreira em moda e o segundo é uma visão mais direcionada para o mundo digital. Em ambos os casos, os alunos são expostos a exemplos, casos e práticas do mundo da moda, apresentados por especialistas que estão no mercado de trabalho, o que é um importante ponto positivo.

    O segundo ponto a ser analisado é o custo dos cursos. Os de curta duração apresentam uma grande variação de custo, variando de R$ 200 a R$ 4000 (valor total do curso), dependendo do conteúdo e da instituição. Os de Pós, por serem mais extensos, trabalham com o conceito de mensalidade onde os alunos vão pagando enquanto cursam. Variam de R$ 500 a R$ 3.000 por mês, em média. Os dois cursos que coordeno custam R$ 699 por mês (Negócios e Marketing de Moda) e R$ 684 por mês (Marketing Digital e Mídias Sociais). Já o Mestrado e Doutorado custam entre R$ 1.500 e R$ 3.000 mas, como demandam dedicação do aluno, muitas instituições e o governo oferecem bolsas de estudo.



    Espero ter ajudado a esclarecer um pouco a questão. Quem quiser continuar a discussão, pode me contatar por email: fsandes@gmail.com, Twitter @FabioSSandes ou pela Faculdade Santa Marcelina 11 3284-5800.

    Ah, as inscrições para as turmas do 2o. semestre estão abertas e vão até 12 de agosto. Para saber mais e se inscrever, clique nos cursos:

    - Pós Marketing Digital e Mídias Sociais para Moda

    - Pós Negócios e Marketing de Moda

    Por: Fabio Sandes | Imagens: Reprodução


    Comentários
Guia JeansWear Copyright 2005 - 2014. Todos os direitos reservados.